Projeto “Quero ser cheio do Espírito”

Base bíblica: Atos 2

Neste Trimestre (Abril-Junho), estamos estudando a lição da EBD para jovens e adultos com o tema “Dons Espirituais e Ministeriais”. Com base nesta lição nasceu o desejo de realizarmos uma vigília chamada “QUERO SER CHEIO DO ESPÍRITO”, com a finalidade de colocarmos em prática aquilo que temos estudado e aprendido em nossas lições todos os domingos.

Nesta vigília pretendemos buscar um revestimento de poder e os dons espirituais que gratuitamente são dados pelo Senhor à Igreja. Sabemos que quando os discípulos receberam o batismo com o Espírito Santo foram cheios do Espírito e saíram a pregar a Palavra de Deus levando as boas novas de salvação em todos os lugares. Portanto, se queremos buscar o crescimento da igreja e fazer discípulos, precisamos ser revestidos de poder.

OBJETIVO

  • Buscar o Batismo com o Espírito Santo – Atos 2.4, 17, 41;
  • Buscar os Dons Espirituais, Dons de Revelação, Dons de Poder, Dons de Elocução – Atos 2.38, 39;
  • Buscar capacitação para cumprir o ide de Jesus – Atos 1.8 – At 2. 47b;
  • Buscar a unidade da igreja – Atos 2. 44-47.

PÚBLICO ALVO

  • Toda a igreja do Setor 08, principalmente as lideranças do setor: Dirigentes, Obreiros, Líderes de Departamentos e Professores da EBD.

PREPARAÇÃO

  • Jejum aos domingos na EBD em prol do trabalho;
  • Cada pessoa interessado em receber o revestimento de poder fará seu horário de oração e consagração em prol do seu objetivo.

METODOLOGIA DA VIGÍLIA

  • Oração;
  • Palavra sobre o Batismo com o Espírito Santo e oração para recebê-lo;
  • Palavra sobre a importância dos dons para a igreja com oração para quem quer receber os dons;
  • Louvor com os conjuntos, voltado para o tema.

DATA/HORA

27 de junho de 2014, a partir das 19h30.

Projeto de Capacitação Pedagógica 2014

“Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR”… Oséias 6:3.

Evento: II Workshop de Capacitação Pedagógica para Escola Bíblica Dominical – EBD.

Justificativa: O ensino na escola dominical tem passado por diversos processos de mudança, hoje verificamos que os nossos alunos estão mais exigentes, que têm mais acesso ao conhecimento, e que estão mais antenados com as novas tecnologias. Então, esse aluno quer uma aula mais dinâmica e produtiva e que seja utilizado métodos e técnicas de acordo com a sua faixa etária, para venha compensar a sua ida na igreja aos domingos de manhã, quando poderia estar dormindo até mais tarde, ou fazendo um programa com as famílias.

Portanto, este projeto tem como preocupação principal a capacitação de todos os professores da EBD do setor 08, fazendo com que cada professor venha a conhecer melhor o perfil do seu aluno e as técnicas e métodos mais adequados a sua faixa etária, e levando esse mesmo professor a compreender a importância do seu ministério na obra do Senhor.

Objetivo: Capacitação de Coordenadores, Professores de EBD; lideres de departamentos; e Arrecadação de recursos para a EBD.

Público Alvo: Dirigentes, coordenadores de EBD; professores da EBD; aspirantes a professor, líderes e demais interessados.

Destinação dos recursos arrecadados: Os recursos serão utilizados na compra de material básico do Workshop (pasta, Caneta, papel) presente do palestrante e outras necessidades; Prêmio para a congregação que melhor se destacar ao final dos encontros de debates da EBD, (conforme regulamento). Compra de material didático e melhoria do espaço da Escola Dominical.

Dias: 22, 25, 26 e 27 de julho de 2014.

Local da realização do Evento: Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Sede do Setor 08 – Rua Jatuarana, esquina com Monte Azul.

Carga Horária: 6horas

Investimento: 10,00 (dez reais).

Material que será disponibilizado aos participantes: Pasta, Caneta e Papel Sulfite.

Observação: Não haverá apostila impressa; quem solicitar o material da palestra deverá trazer seu pendrive.

 

Palestrantes

 Adultos: Pr. Paulo Sérgio da Silveira e sua esposa irmã Eunice Ribeiro Costa da Silveira e Dc Arlindo. (2 de outubro).

Adolescentes: Dc. Aldinei (Eletronorte I), Valdenice Fernandes e Dorisney Rodrigues (2 de Outubro)

Seção Infantil: Iva Ferraz (2 de outubro), Kercia ( Jd Eldorado I) e Equipe do irmão Gilliard.

 

Programação

Abertura na Terça Feira às 19h30

Palestra para toda a igreja:

“O relevante papel da escola dominical em um mundo relativista.”

 

Sexta Feira e Sábado – das 19h30min às 21h30min com 15min de intervalo entre uma palestra e outra.

Palestra para Professores de Jovens e adultos:

“Como combater a evasão da escola dominical e garantir o seu crescimento.”

“O desafio de ensinar adultos no século XXI.”

 

Oficina para Professores de Juvenis, Adolescentes e Pré-Adolescentes.

“Os adolescentes e as verdades centrais da fé cristã.”

“Compreendendo os aspectos físicos, sócias, e emocionais da adolescência.”

 

Oficina para professores da seção Infantil

“O professor e o líder de educação infantil.”

“Como trabalhar com recursos didáticos de 0 a 10 anos.”

 

Domingo – das 10h às 12h

Palestra para Professores de Jovens e adultos:

“Didática e recursos no ensino de jovens e adultos.”

 

Oficina para Professores de Juvenis, Adolescentes e Pré-Adolescentes.

“Dinâmicas para o ensino com adolescentes.”

Oficina para professores da seção Infantil

“Brincando com histórias bíblicas.”

 

Coordenação

Pr. Paulo Sérgio da Silveira – Supervisor do Setor 8

Valdenice Fernandes e equipe da EBD do Setor 8

DIP 2014

O que é o DIP?

Há 26 anos, a Portas Abertas realiza o DIP – Domingo da Igreja Perseguida, evento que tem o objetivo de engajar a Igreja brasileira na causa dos cristãos perseguidos por amar a Jesus. Em 2013, tivemos o envolvimento de 5.021 organizadores e igrejas brasileiras que se comprometeram a orar e socorrer a Igreja Perseguida, fazendo a diferença.

Em pleno século 21, cerca de 100 milhões de cristãos enfrentam hostilidade e perseguição religiosa pelo simples fato de seguir a Cristo. Essa intolerância vêm de várias fontes: governo, sociedade e até mesmo da família. Por causa de sua fé, esses irmãos enfrentam encarceramento, agressões físicas e psicológicas, ameaças, perda de emprego ou até a morte.

O Domingo da Igreja Perseguida foi criado em 1987, pelo Irmão André (fundador da Portas Abertas) e tem sido realizado no Brasil desde 1988. A data em si varia de ano a ano, pois é marcada no domingo, logo após Pentecostes. Este critério foi adotado porque o relato bíblico de Atos 4 marca o início da perseguição aos cristãos logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, portanto, podemos dizer que esta foi a “fundação” da Igreja Perseguida. Excepcionalmente neste ano, em virtude da Copa do Mundo, o DIP não acontecerá nesta data simbólica, tendo sido transferido para o dia 25 de maio.
 
Envolva-se! Inscreva sua igreja, seja um organizador do DIP, incentive seu líder e seu pastor a orar pela causa da Igreja Perseguida, divulgá-la e contribuir financeiramente para ela. No dia 25 de maio de 2014, aproveite a liberdade que temos como Igreja brasileira e utilize-a no serviço aos nossos irmãos perseguidos. “Seu amor me tem dado grande alegria e consolação, porque você, irmão, tem reanimado o coração dos santos” (Filemom 1.7b).

Cadastre-se agora: http://www.domingodaigrejaperseguida.org.br/cad_1_igreja.php

Nós e os cristãos perseguidos contamos com você!
 
Fonte: Equipe Portas Abertas Brasil

Ihttps://pastorpaulosilveira.files.wordpress.com/2014/04/8bac6-williamcarey.jpgntrodução

Filho de Edmundo e Elizabeth Carey, William Carey nasceu em uma humilde cabana em Agosto de 1761, na pequena vila de Paulerspury, em Northamptonshire, na Inglaterra. Em Piddington, aos 14 anos, William aprendeu a arte de sapateiro.

Apesar de nascer em um lar anglicano, sua primeira identificação com a fé genuína, foi através de seu companheiro de trabalho, John Warr, filho de um desertor da Igreja Estatal. Em 1779, aos 18 anos, nasceu de novo, quando ainda estava identificado com a igreja oficial da Inglaterra, e uniu-se a uma pequena igreja batista. Logo começou a se preparar para pregar. Saturou-se de conhecimentos tornando-se poliglota, dominando o latim, grego, hebraico, italiano, francês e holandês, além de diversas ciências. Assim, aos poucos, entendeu que o mundo era bem maior do que as Ilhas Britânicas e sentiu, como todo o crente verdadeiro deve sentir, a perdição de uma humanidade sem um Salvador.

Em Junho de 1781, casou-se com a jovem Dorothy Placket, da qual teve cinco filhos. No ano de 1775, foi atingido pelo avivamento trazido pelas mensagens de John Wesley e George Whitefield. Apesar de ter sido batizado quando criança, William Carey sentiu a necessidade de confessar sua fé publicamente. Sendo assim, foi batizado nas águas no dia 5 de Outubro de 1783, pelo pastor John Ryland. Em 1787, foi consagrado e começou a pregar sobre a necessidade missionária no mundo, e não só na Inglaterra. Como os membros de sua congregação eram pobres, Carey teve por necessidade continuar trabalhando para ganhar o seu sustento.

Seus Primeiros Desafios

Na sua pequena oficina pendurou um mapa mundial feito pelas suas próprias mãos. Neste mapa, ele incluíra todas as informações disponíveis: população, flora, fauna, características dos indígenas, etc. Enquanto trabalhava, olhava para ele, orava, sonhava e agia! Foi assim que sentiu mais e mais a chamada de Deus em sua vida. A denominação que Carey pertencia achava-se em grande decadência espiritual. Quando quis introduzir o assunto de missões numa sessão de ministros, foi repreendido pelo veneravél presidente John Ryland, que lhe disse: “Jovem assente-se. Quando Deus resolver converter os pagãos, fa-lo-á sem a sua e a minha ajuda.” Mas Carey continuou a sua propaganda pró-missões estrangeiras, e tomando Isaías 54.2 como texto, pregava sobre o tema: “Esperai grandes coisas de Deus; praticai proezas para Deus.”

Sua Chamada

O resultado foi que um grupo de doze pastores batistas, reunidos na casa da Ir. Wallis, formaram a Sociedade Missionária Batista, no dia 2 de Outubro de 1792. Carey se ofereceu para ser o primeiro missionário. Através do testemunho do Dr. Thomas, um missionário e médico que trabalhou por vários anos em Bengali, na Índia, William Carey recebeu confirmação de sua chamada no dia 10 de Janeiro de 1793.

Apesar de Carey ter certeza de sua chamada, sua esposa recusou deixar a Inglaterra. Isto muito doeu em seu coração. Foi decidido, no entanto, que seu filho mais velho, Felix, o acompanharia à India. Além deste fator, outro problema que parecia insolúvel, era a proibição de qualquer missionário na Índia. Sob tais circunstâncias era inútil pedir licença para entrar, mas mesmo assim, conseguiram embarcar sem o documento no dia 4 de Abril de 1793. Ao esperar na ilha de Wight por outro navio que os levaria à Índia, o comandante recusou levá-los sem a permissão necessária. Com lágrimas nos olhos e o coração apertado, William Carey, viu o navio partir e ele ficar. Sua jornada missionária para Índia parecia terminar ali. Porém, Deus tinha todas as coisas sobre controle.

Ao regressar à Londres, a sociedade missionária conseguiu granjear dinheiro e comprar as passagens em um navio dinamarquês. Uma vez mais, Carey rogou à sua esposa que o acompanhasse. Ela ainda persestia na recusa e ao despedir-se pela segunda vez disse: “Se eu possuisse o mundo inteiro, daria alegremente tudo pelo privilégio de levar-te e os nossos filhos comigo; mas o sentido do meu dever sobrepuja todas as outras considerações. Não posso voltar para trás sem incorrer em culpa a minha alma.”

Ao se preparar para partir, um dos amigos que iria viajar com Carey, Dr. Thomas, voltou e conversou com Dorothy, esposa de William Carey, e milagrosamente ela decidiu acompanhá-lo. Que alegria não foi para ele ver sua esposa e filhos com as malas prontas a lhe acompanhar. Agora ele compreendia a razão de não ter viajado no primeiro navio.

Sua Partida Para Índia

Deus comoveu o coração do comandante do navio que permitiu a toda família viajar sem pagar as passagens. Finalmente, no dia 13 de Junho de 1793, a bordo do navio Kron Princesa Maria, William Carey deixou a Inglaterra e nunca mais voltou, partindo para a Índia com sua família, onde, em condições dificílimas e de oposição, trabalhou durante 41 anos. Durante sua viagem, aprendeu suficiente o Bengali, e ao desembarcar, já comunicava com o povo.

William Carey não foi dotado de inteligência superior e nem de qualquer dom que deslumbrasse os homens. Entretanto, em seu caráter de persistir, com espírito indômito e inconquistável, até completar tudo quanto inciava, é que vemos o segredo do maravilhoso êxito da sua vida. Apesar de não haver recebido educação em sua mocidade, Carey chegou a ser um dos homens mais eruditos do mundo, no que diz respeito à lingua sânscrito e a outras línguas orientais. Suas gramáticas e dicionários são usados ainda hoje.

Suas Conquistas

Dois missionários se juntaram à William Carey em 1799, William Ward e Joshua Marshman. Juntos eles fundaram 26 igrejas, 126 escolas com 10.000 alunos, traduziram as Escrituras em 44 línguas, produziram gramáticas e dicionários, organizaram a primeira missão médica na Índia, seminários, escola para meninas, e o jornal na língua Bengali. Além disso, William Carey foi responsável pela erradicação do costume “suttee”, o qual queimava a viúva juntamente com o corpo do defunto numa fogueira; vários experimentos agriculturais; fundação da Sociedade de Agricultura e Horticultura na Índia em 1820; primeira imprensa, fábrica de papel e motor à vapor na Índia; e a tradução da Bíblia em Sânscrito, Bengali, Marati, Telegu e nos idiomas dos Siques. Em 1800, William Carey fez o batismo do primeiro hindu convertido ao Evangelho.

Calcula-se que William Carey traduziu a Bíblia para a terça parte dos habitantes do mundo. Alguns missionários, em 1855, ao apresentarem o Evangelho no Afeganistão, acharam que a única versão que esse povo entendia era o Pushtoo, feita em Sarampore por Carey.

Durante mais de trinta anos, William Carey foi professor de línguas orientais no Colégio de Fort Williams. Fundou, também, o Serampore College para ensinar os obreiros. Sob a sua direção, o colégio prosperou, preenchendo um grande vácuo na evangelização do país. Os seus esforços, inspiraram a fundação de outras missões, dentre elas: a Associação Missionária de Londres, em 1795; a Associação Missionária da Holanda, em 1797; a Associação Missionária Americana, em 1810; e a União Missionária Batista Americana, em 1814.

O Adeus da Índia

Na manhã de 9 de Junho de 1834, a Índia disse adeus ao grande Pai das Missões, e os Céus disseram bem-vindo a um servo fiel! Carey morreu com 73 anos, respeitado por todo o mundo, como o pai de um grande movimento missionário. Quando chegou à Índia, os ingleses negaram-lhe permissão para desembarcar. Ao morrer, porém, o governo mandou içar as bandeiras a meia haste em honra de um herói que fizera mais para a Índia do que todos os generais britânicos. Grande foi a contribuição de William Carey para o Reino de Deus, e grande será o seu galardão.

Fonte: http://sepoangol.org

Por ocasião da primeira Assembleia Geral de 2014, o Pr. Joel Holder anunciou neste dia 06/01/2014 o remanejamento dos pastores que exercem o trabalho de supervisão dos Setores da IEAD de Porto Velho/RO.

Em meio a muita expectativa, o anúncio sempre é deixado para o final do culto. Neste ano alguns pastores permaneceram no mesmo setor do ano passado.

Oremos para que o trabalho do Senhor seja frutífero para a glória de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!” Efésios 3.20-21. Veja a relação de Supervisores/2014.

                                                                         

Setor 01    –      Pb.     Ismael Santana

Setor 02    –      Pr.     José Maria da Frota

Setor 03    –      Pr.     José Haroldo Costa Carvalho

Setor 04    –      Pr.     Gilvander Gregório de Lima

Setor 05    –      Pr.     Esmeraldo Diezer Leôncio

Setor 06    –      Pr.     Jozias Rodrigues da Silva

Setor 07    –      Pr.    Anselmo de Lima Belo

Setor 08    –      Pr.     Paulo Sérgio da Silveira

Setor 09    –      Pr.     Paulo Pereira Santana

Setor 10    –      Pr.     Ricardo Xavier de Araújo

Setor 11    –      Pr.     Antônio Pereira Lima (Eliseu)

Setor 12    –      Pr.     Fabrício Martinho

Setor 13    –      Pr.     Evanildo Ferreira da Silva

Setor 14    –      Pr.     Rauriê Raimundo P. Silva

Setor 15    –      Pr.     Jozias Cardoso da Silva

Setor 16    –      Pr.     Maurino Ferreira de Oliveira

Setor 17    –      Pr.     José Xavier dos Santos Filho

Setor 18    –      Pr.     Amiston Geremias de Oliveira

Setor 19    –      Ev.    Vanilson Lima Maduro

Setor 20    –      Ev.    Nicolau Ramos de Araújo

Setor 21    –      Pr.     Marcos Antônio Dascalakis Dantas

Setor 22    –      Ev.    José Martins de Souza Filho

Setor 23    –      Pr.     Francisco Moreira Lourenço

Setor 24    –      Pr.     Antônio Ferreira do Nascimento

Substituído pelo Pr. Francisco das Chagas (Piauí)

Setor 25    –      Pr.     José Zeferino de Azevedo

Setor 26    –      Pr.     Manelito Costa Carvalho

Setor 58    –      Ev. Joel Vieira (Desmembramento do Setor 8)

Lista atualizada. Pr. Elias Campos foi substituído pelo Pr. Fabrício Martinho, ex-líder da UMADVEL.

Boa viagem ao Pr. Elias Campos, que se muda para Goiânia, e bem-vindo Pr. Fabrício ao trabalho de Supervisão de Setor.

Setor 01 –  Pr.   Ricardo Xavier de Araújo

Setor 02 –  Pr.   Francisco Moreira Lourenço

Setor 03 –  Pr.   Esmeraldo Diezer Leôncio

Setor 04 –  Pr.   Márcio Rogério de Oliveira

Setor 05 –  Pr.   José Maria da Frota

Setor 06 –  Pr.   Anselmo de Lima Belo

Setor 07 –  Ev.  José Martins de Souza Filho

Setor 08 –  Pr.   José Haroldo Costa Carvalho

Setor 09 –  Pr.   Gilvander Gregório de Lima

Setor 10 –  Pr.   Amiston Geremias de Oliveira

Setor 11 –  Ev.  Vanilson Lima Maduro

Setor 12 –  Pr.   Evanildo Ferreira da Silva

Setor 13 –  Pr.   Paulo Sérgio da Silveira

Setor 14 –  Pr.   Rauriê Raimundo P. Silva

Setor 15 –  Pr.   José Xavier dos Santos Filho

Setor 16 –  Pr.   Maurino Ferreira de Oliveira

Setor 17 –  Pr.   Antônio Pereira Lima (Eliseu)

Setor 18 –  Ev.  Nicolau Ramos de Araújo

Setor 19 –  Pr.   Jozias Rodrigues da Silva

Setor 20 –  Pr. Fabrício Martinho, a partir de 18/06/13

Setor 21 –  Pr.   Paulo Pereira Santana

Setor 22 –  Pr.   Antônio Ferreira do Nascimento

Setor 23 –  Pr.   Jozias Cardoso da Silva

Setor 24 –  Pr.   Marcos Antônio Dascalakis Dantas

Setor 25 –  Pr.   José Zeferino de Azevedo

Setor 26 –  Pr.   Manelito Costa Carvalho

A mudança de Supervisores acontece por ocasião da comemoração do aniversário de fundação da Igreja Assembleia de Deus em Porto Velho, no dia 28 de fevereiro.
Esta mudança é aguardada pelos pastores e pelos setores com muita expectativa, afinal, cada líder tem suas qualificações, talentos, projetos, que podem atender, ou não, às expectativas da Igreja.
Para os pastores isto é um grande desafio, pois necessitam se adaptar às novas igrejas e cumprir as metas estabelecidas pela diretoria geral, missão que não é possível sem o apoio da maioria dos irmãos.
Relaciono os nomes dos supervisores que atuarão na área urbana da cidade de Porto Velho, desejando a todos sucesso nessa nobre missão que lhes foi confiada por Deus.

Setor 01 – Pr. José Maria da Frota
Setor 02 – Pr. Manelito Costa Carvlho
Setor 03 – Pr. Francisco Lourenço
Setor 04 – Pr. Maurino Ferreira
Setor 05 – Pr. Amiston Geremias
Setor 06 – Pr. Rauriê Raimundo
Setor 07 – Ev. Ricardo Xavier
Setor 08 – Pr. Esmeraldo Leôncio
Setor 09 – Pr. Marcos Dantas
Setor 10 – Pr. Gilvander Gregório
Setor 11 – Pr. Evanildo
Setor 12 – Pr. José Xavier
Setor 13 – Pr. Anselmo de Lima Belo
Setor 14 – Ev. José Martins
Setor 15 – Pr. Josias Rodrigues
Setor 16 – Pr. José Zeferino de Azevedo
Setor 17 – Pr. Josias Cardoso
Setor 18 – Pr. Elias Campos
Setor 19 – Pr. Aroldo Carvalho
Setor 20 – Pr. Antônio Pereira Lima
Setor 21 – Ev. Nicolau Ramos
Setor 22 – Ev. Vanilson Maduro
Setor 23 – Pr. Paulo Santana
Setor 24 – Pr. Pedro Vaz
Setor 25 – Pr. Antônio Ferreira

Para comunicar erro na grafia dos nomes, favor enviar mensagem para: misspaulosilveira@hotmail.com

Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. Hebreus 13.7; 17.

Publicado anteriormente no blog: http://paulo-silveira.blogspot.com.br/2011/03/mudanca-dos-supervisores-iead-porto.html

Por ocasião da festa da Assembleia de Deus de Porto Velho/RO (91 anos), o Pr. Joel Holder anunciou os nomes dos ministros que vão atuar nos setores no período de março de 2013 a fevereiro de 2014.

A todos os irmãos, as palavras de Paulo: “Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel”. 1 Coríntios 4.1-2.

Setor 01 –  Pr.   Ricardo Xavier de Araújo

Setor 02 –  Pr.   Francisco Moreira Lourenço

Setor 03 –  Pr.   Esmeraldo Diezer Leôncio

Setor 04 –  Pr.   Márcio Rogério de Oliveira

Setor 05 –  Pr.   José Maria da Frota

Setor 06 –  Pr.   Anselmo de Lima Belo

Setor 07 –  Ev.  José Martins de Souza Filho

Setor 08 –  Pr.   José Haroldo Costa Carvalho

Setor 09 –  Pr.   Gilvander Gregório de Lima

Setor 10 –  Pr.   Amiston Geremias de Oliveira

Setor 11 –  Ev.  Vanilson Lima Maduro

Setor 12 –  Pr.   Evanildo Ferreira da Silva

Setor 13 –  Pr.   Paulo Sérgio da Silveira

Setor 14 –  Pr.   Rauriê Raimundo P. Silva

Setor 15 –  Pr.   José Xavier dos Santos Filho

Setor 16 –  Pr.   Maurino Ferreira de Oliveira

Setor 17 –  Pr.   Antônio Pereira Lima (Eliseu)

Setor 18 –  Ev.  Nicolau Ramos de Araújo

Setor 19 –  Pr.   Jozias Rodrigues da Silva

Setor 20 –  Pr.   Elias Pereira Campos (Pr. Fabrício Martinho, a partir de 18/06/13)

Setor 21 –  Pr.   Paulo Pereira Santana

Setor 22 –  Pr.   Antônio Ferreira do Nascimento

Setor 23 –  Pr.   Jozias Cardoso da Silva

Setor 24 –  Pr.   Marcos Antônio Dascalakis Dantas

Setor 25 –  Pr.   José Zeferino de Azevedo

Setor 26 –  Pr.   Manelito Costa Carvalho

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Porto Velho foi oficialmente fundada  em 28 de fevereiro de 1922 pelo missionário norte-americano Paul John Aenis.

Nomes que também aparecem como fundadores do trabalho em Porto Velho: José Marcelino da Silva, oriundo de Belém, e que mais tarde seria pastor dessa igreja; José Joaquim da Silva; Rosa Lucas da Silva e Maria da Conceição (Citado no livro: 100 Acontecimentos que Marcaram a História das Assembleias de Deus no Brasil).

Na gestão do atual Presidente, Pr. Joel Holder, por ocasião da comemoração da fundação da igreja acontece a mudança dos pastores que exercem o cargo de supervisores na área urbana da cidade.

O momento do anúncio da mudança é um dos mais esperados. O povo de Deus reunido rejubila a cada designação. Entre alegrias (pelos pastores que chegam) e tristezas (pelos pastores que saem) o ambiente é tomado de emoção. Todos sabem que agora tem um novo líder para apoiarem no exercício do ministério que receberam do Senhor Jesus.

Realmente a emoção é grande. A voz que não quer calar: como é este pastor? Só Deus sabe quantas mensagens são enviadas por celular, email, facebook, etc., em busca de informações sobre o continuador do trabalho de supervisão do setor.

 Uma coisa é certa: o trabalho de supervisão é um grande desafio. Um casal, várias congregações, muitas metas, uma igreja cada vez mais exigente. Muitos anseios, muitos questionamentos. Mas Deus está no controle de tudo. Será? Deve estar alguém perguntando.

O sucesso da obra de Deus não depende somente de um casal. Cada membro da igreja é importante para o desenvolvimento da seara do Mestre. Se cada um for fiel no uso dos dons recebidos de Deus, com certeza a causa do Evangelho terá progresso (1 Co 4.2).

Quando o trabalho pentecostal completa seus 91 anos de fundação em Rondônia, tendo começado em Porto Velho, reflitamos sobre o quanto custou para aqueles que já partiram deixar-nos uma igreja forte, bem doutrinada, comprometida com a Palavra de Deus e com a evangelização dos povos, e honremos os passos dos pioneiros.

Regra nº 1 – Em relação ao Criador: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento”.  Mateus 22.37.

Regra nº 2 – Em relação a si: “Atente bem para a sua própria vida e para a doutrina, perseverando nesses deveres, pois, fazendo isso, você salvará tanto a si mesmo quanto aos que o ouvem”. 1 Timóteo 4.16.

Regra nº 3 – Em relação à família: “Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor”.
Josué 24.15b.

Regra nº 4 – Em relação ao próximo: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”. Mateus 7.12.

Regra nº 5 – Em relação ao ministério: “Portanto, que todos nos considerem como servos de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus. O que se requer destes encarregados é que sejam fiéis”.  1 Coríntios 4.1, 2.

Regra nº 6 – Em relação ao cônjuge: “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Efésios 5.22-25.

Regra nº 7 – “Em relação aos dons espirituais: Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé. Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria”. Romanos 12.6-8.

Regra nº 8 – Em relação ao culto: “Portanto, que diremos, irmãos? Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em língua ou uma interpretação. Tudo seja feito para a edificação da igreja”. 1 Coríntios 14.26.

Regra nº 9 – Em relação ao Estado: “Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas”.  Romanos 13.1.

Regra nº 10 – Em relação à Missão: “Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”. Atos 1.8.

Regra nº 11 – Em relação à oração: “Busquem o Senhor enquanto se pode achá-lo; clamem por ele enquanto está perto”.  Isaías 55.6.

Regra nº 12 – Em relação aos pastores: “Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês”.  Hebreus 13.17.

O segredo do sucesso está na obediência à Palavra de Deus.

Quem sou eu


Pela graça de Deus sou o que sou. Pr. Paulo Silveira.

Compromissos Eclesiásticos

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Porto Velho

Sites Úteis

Escola de Missões

Rádio Boas Novas

Rede de Radiodifusao Bíblica

Instituto Cristão de Pesquisas – Ministério Apologético

CACP – Ministério Apologético

Casa Publicadora das Assembléias de Deus

Sociedade Bíblica do Brasil

Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil

Asas de Socorro

Missão Portas Abertas

Missão Novas Tribos do Brasil

Jovens Com Uma Missão | JOCUM Brasil

Missão Kairós

Missão ALEM – Levando a Bíblia além das Fronteiras

Missão A Voz dos Mártires

Comunidade de Aprendizado de Línguas – Gratuito

Contador de Visitas

  • 5,585 visualizações