Depoimento de uma filha de Pastor.

Cresci ouvindo sobre a obra do Senhor. Todos diziam que temos que continuar o que Deus começou. Em meio a tantas provas e perseguições que sofrem uma família de pastor, ali estava eu, pequena, sem entender todo reboliço que envolve a obra de Deus.

Assim como muitos filhos de pastores, eu não era diferente. Nenhum filho de pastor que conheci dizia querer seguir os passos do pai. É lindo quando uma criança diz: Quando crescer quero ser como meu pai! Mas, com os filhos dos pastores, nem sempre é assim.

Jesus em momento algum disse que seria fácil segui-lo, mas também não disse que seria impossível. Jamais nos prometeu um mar de rosas, mas complementa dizendo que, se perseverarmos firmes, receberemos o galardão que Ele mesmo preparou.

Hoje sou adulta e Jesus mudou o quadro da minha mente e do meu coração. Hoje entendo que fazer a obra do Senhor é fazer parte dos que se alistaram para chegar aos céus. Tudo que decidimos fazer custa um preço e precisa ser pago. Jesus pagou esse preço com sua própria vida não se importando com o que iam dizer dele ou se iriam chama-lo de louco.

Hoje estou alistada para cumprir o ide de Jesus. É assim que Deus trabalha! Ele escolhe pessoas diferentes para tarefas específicas, e os tira do meio dos seus para que a responsabilidade seja maior. No meu caso, Ele chama a filha do pastor que dantes tinha uma visão distorcida a respeito da Grande Comissão. Ele nos nomeou para irmos até os confins da terra, para provar que somos Dele, feitura de suas mãos e que, com Ele somos mais que vencedores.

Hoje entendo que fomos criados para fazer a diferença e que devemos ser membros do corpo, e não prótese. Com este chamado entendido e aceito, pastores tem mudado também sua visão sobre “Fazer Missões”, porque, no campo de batalha, está um filho seu.

Núbia Dantas,

Aluna da EMAD SP. 2012.

Anúncios